Convenção de Chicago: Porque esta reunião mudou o rumo da aviação

A Convenção de Chicago teve uma função muito importante.

Ao longo deste artigo você vai entender o por que.

Imagine uma época que a aviação estava apenas começando, e ninguém tinha a minima ideia do que estaria por vir.

Neste cenário de incerteza bem no final da segunda guerra mundial 54 países se reuniram em Chicago para discutir o futuro da aviação mundial.

Ficou curioso?

Continue lendo este artigo e descubra tudo sobre a Convenção de Chicago.

O que é Convenção de Chicago?

Convenção de Chicago é um tratado internacional responsável pelo estabelecimento das bases do Direito Aeronáutico Internacional até hoje em vigor.

Assinado durante a Conferência de Chicago, 7 de dezembro de 1944.

O texto da Convenção é oficialmente republicado pela ICAO por intermédio do documento denominado Doc 7300.

O texto da Convenção é complementado por 19 anexos que têm a função de estabelecer padrões e práticas recomendadas para a aviação civil internacional com o objetivo de:

  • Desenvolvimento da aviação civil;
  • Preservação da paz mundial;
  • Estabelecer regras para uniformidade da aviação civil internacional;
  • Desenvolver os princípios e técnicas da navegação internacional e
    apoiar o planejamento e desenvolvimento do transporte internacional;
  • Assegurar a segurança e crescimento ordenado da aviação civil
    internacional no mundo;
  • Assegurar que os Estados Contratantes sejam plenamente
    respeitados e tenha a oportunidade de operar linhas internacionais; 
  • Promover a segurança dos voos na navegação internacional.
Convenção de Chicago
Convenção de Chicago

Também instituiu o conceito de Acordo Bilateral de Transporte Aéreo entre Estados e determinou a criação da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO).

A Convenção estabelece definições e regras acerca do espaço aéreo e sua utilização, registro de aeronaves e segurança de voo, bem como detalha os direitos dos signatários da convenção, com respeito ao transporte aéreo internacional, entre outros assuntos importantes.

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que achou deste artigo.

Outro assunto que poderia abordar nos próximos artigos, dica extra que queira compartilhar ou até mesmo alguma crítica.

Se você assim como eu ama a Indústria Aérea e conhece pessoas que adorariam receber esse conteúdo!

Compartilhe esse artigo! Facebook, Twitter e Linkedin!

Tagged ,