Como fazer empresas da indústria aérea correrem atrás de você?

Como fazer empresas da indústria aérea correrem atrás de você.

Depois deste título você deve está pensando “Empresas correndo atrás de mim?!”

A resposta é sim! E vou além! Mesmo se você nunca tenha trabalhando nesta área, saindo do absoluto zero!

Agora o pensamento intuitivo é “Ok Willian, já sei! Começa fazendo uma Faculdade de 4 anos, depois uma POS de 1 ano e meio e finalmente uma MBA de 2 anos e as empresas vão correr atrás de mim!

Não!

Tudo isso é incrível para sua carreira e realmente encorajo você a fazer todos, será um grande diferencial em mercado competitivo, mas não vai ser isso que vai fazer as empresas correrem atrás de você.

Eu sou formado em Turismo e a faculdade foi um momento muito especial em minha vida.

Além disso, aprendi muito e fiz uma rede de amigos e relacionamentos que é muito importante para minha carreira.

Mas estou afirmando aqui por experiência própria que não uso e nem usei nada da faculdade de Turismo nas 3 companhias aéreas internacionais que atuei ao longo dos últimos 21 anos.

Mas como fazer empresas da indústria aérea correrem atrás de você?

Estou te contando isso porque aconteceu na minha vida e na vida de vários profissionais que possuem o mesmo ou similar experiência, conhecimento e mentalidade. (Empresas simplesmente correrem atrás).

Se eu não tivesse vivido isso em seu lugar estaria duvidando também.

Gostaria que você deixasse esse pensamento de lado e me acompanhe até o final deste artigo.

Caso você continue com esse pensamento, esta tudo bem! Continuamos amigos! 😉

Vou te contar como cheguei nesta “teoria”.

Como fazer empresas da indústria aérea correrem atrás de você?

Como cheguei a esta conclusão?

Para quem não me conhece sou Willian Azzolini, venho de uma família de classe média baixa de São Paulo, nunca passei fome mas também nunca houve abundância de recursos em casa na infância.

Japan Airlines

Em 12 de Maio de 1997 eu com 15 anos, um grande amigo me falou que estavam precisando de office-boy onde ele acabara de ser promovido.

E assim começa minha jornada em companhia aérea como office-boy na Japan Airlines empresa aérea Japonesa (JAL).

Trabalhei na JAL por 13 anos onde tive a oportunidade de passo a passo ir criando e crescendo na carreira.

Atuei na JAL em vários departamentos, e tive a oportunidade trabalhar e aprender simplesmente com os melhores da indústria.

Aprendi não somente a parte técnica, mas aprendi também uma mentalidade que acredito que venha da cultura japonesa (Honre sua palavra e entregue excelência), não existia um manual escrito isso e ninguém te exigia diretamente, mas hoje sinto isso claramente e você vai entender o porquê.

Com muitos anos na empresa ministrei cursos em algumas áreas para os novos funcionários.

Até que a crise mundial de 2008 afetou o Japão e em 2010 a JAL parou de voar para o Brasil.

30 de Abril de 2010 fui demitido. Não havia mais o por que de tantos funcionários.

Enquanto estava desempregado recebi propostas de emprego em agências de viagem que conhecia, mas queria mesmo voltar para companhia aérea.

Air China

Dia 09 de Agosto de 2010 comecei a trabalhar na Air China, companhia aérea chinesa.

Até hoje não sei como eles conseguiram meu contato.

Estava quase aceitando uma proposta de uma grande agência de viagens quando recebi a ligação deles agendando um entrevista para o dia seguinte, uma sexta feria, na segunda já estava trabalhando.

O departamento financeiro estava um caos e foi exatamente para ele que fui contratado.

Nunca tinha trabalhado no financeiro, mas aceitei o desafio e combinei minha experiência  com os novos conhecimentos que tive que adquirir.

Conclusão em menos de 5 meses o departamento estava em sua rotina normal com novos processos mais eficientes ao ponto de também ajudar outros departamentos.

Dia 20 de Maio de 2010 foi meu último dia na Air China.

Willian o que aconteceu? Estava indo tudo bem!

Turkish Airlines

Alguns dias antes recebi uma ligação da Turkish Airlines, companhia aérea turca.

Novamente estava acontecendo, estava verdadeiramente feliz na Air China e definitivamente não estava procurando por outro emprego.

Simplesmente recebi o convite para uma entrevista e todo foi resolvido em alguns meses.

Desta vez era o departamento de reembolso, cartão de crédito, incentivos, BSP, e etc que estava um caos.

Novos processos e em menos de 8 meses o departamento estava sua rotina normal.

Final de 2013 fiz uma entrevista e passei para trabalhar na Korean Air, companhia aérea   coreana.

E adivinha?! Tudo um caos.

Não aceitei a proposta, o salário iria ser maior, mas acabei não aceitando.

Muitos amigos de agências de viagem comentavam que era comum esse tipo problema em outras companhias aérea também.

Não deveria ser assim.

Até que 21 de Abril de 2016, meu mundo desabou!

Semanas antes meu pai levou eu, minha mulher e filha até o aeroporto, estávamos indo para Orlando de férias, nos despedimos, e mal sabia eu que era o último abraço que dava no meu pai.

Quando liguei meu celular ainda dentro da aeronave no voo da volta em Guarulhos, recebi uma enxurrada de mensagens informando o falecimento do meu pai.

Fui forte, fui mesmo! Por fora! Mas por dentro precisava de ajuda.

Me aprofundei em pesquisas, livros, meditação, vídeos de autoconhecimento, cursos e foi quando me deparei com uma palavra “propósito”.

Era isso! Estava na minha frente!

Eu posso transmitir meu conhecimento para as pessoas e as pessoas resolverem os problemas da empresas!

“Nossa” Eu ajudo as pessoas e a indústria que tanto amo ao mesmo tempo!

Eu acredito piamente que esse conhecimento que adquiri ao longo destes 21 anos realmente podem fazer e já fizeram a diferença na indústria.

Assim nasce neste Blog AirInsp.

Propósito: Desenvolver e Inspirar os próximos melhores do mundo na Indústria Aérea.

O melhor do mundo não é no sentido de competição, mas sim de um sentimento de poder fazer a diferença.

Toda segunda feira novos conteúdos sobre a indústria aérea.

Como funciona a indústria hoje.

Vou te explicar o que normalmente acontece dentro da indústria.

Não existe formação em indústria aérea, então acontece o que chamo de funcionário  Paraquedas, Esperança e por último Esperança Multinível.

Paraquedas é a pessoa que está procurando emprego em qualquer área e simplesmente cai de paraquedas na indústria.

Eu fui um Paraquedas, estava procurando um emprego e um amigo me indicou.

Logo após, vem o funcionário Esperança, esse é mais “avançadinho”, tem formação em Turismo ou em outra área e vai disparando currículos direcionado para a indústria aérea e começa a rezar…..e reza muito…..às vezes dá certo.

E por último vem o funcionário Esperança Multinível, ele tem as mesmas características do Esperança, mas ele também envia seu currículo para todos os amigos da indústria aérea e reza para seu amigo mandar seu curriculum para o lugar certo e reza para ser contratado por alguma empresa.

Gente, claro que fiz uma brincadeira aqui e respeito muito as pessoas que estão a procura de uma nova oportunidade.

Mas, é exatamente o que acontece hoje.

Já quando um funcionário passa pelo processo acima e ingressa na indústria, existem 2 caminhos.

Caminho 1

A empresa gasta tempo e dinheiro com treinamentos para esse funcionário.

Se der tudo certo, o funcionário começa sua carreira e se gostar vai crescendo dentro da indústria.

Funcionários de agências de viagens e companhias aéreas ficam alternando de lugar.

Um funcionário sai de uma agência e por já ter um conhecimento é contratado por outra agência que vai para uma companhia aérea.

Outro funcionário sai de uma companhia aérea e é contratado por uma agência.

Muito comum, possível e provável que isso vai acontecer com você, caso entre e goste desta indústria.

Isso aconteceu comigo 3 vezes lembra?!

Normal também os profissionais procurarem por melhores salários, posições e etc.

Já vi esse tipo de mudança para áreas da indústria como GDS, Escritórios de Advogados, Cartões de Crédito, Ferramentas de conciliação, Agências de Marketing e PR e Escritórios de Contabilidade que eu me lembre agora.

Caminho 2

A empresa gasta tempo e dinheiro com treinamentos para esse funcionário.

Mas existe a possibilidade desta pessoa não gostar, não se adaptar ou o pior, não gostar mais ficar por necessidade.

Esse último é aquele que não gosta do que faz mas vai ficando, ficando e por vezes até pela zona de conforto fica fazendo o que não gosta para sempre.

Mentalidade

Você conhece ou já trabalhou com pessoas que estão sempre reclamando, criticando, se desculpando por atrasos, falando não faz isso ou aquilo por se não ser pago para isso? entre outro?

Coincidência ou não as empresas não correm atrás dessas pessoas. Até hoje não vi.

Não há faculdade em Harvard que faça esse profissional ser procurado.

Lembra?! Honre sua palavra e entregue excelência.

Como fazer empresas da indústria aérea correrem atrás de você?

Agora sim! Estes sim são características  que vão aumentar as chances das empresas correrem atrás de você.

Te explico o porquê.

Esse tipo de comportamento de alguma forma ecoa no mercado, seus feitos, ações e resultados ficam visíveis não somente para seus superiores mas para todos ao seu redor.

E isso é um dos principais ativos de um profissional com grande futuro.

E se somar mentalidade com conhecimento técnico?

Conhecimento técnico

Planejamento de viagens, GDS, Reservas, Tarifas, Emissão, Grupos, BSPlink, Reembolso, Cartão de Crédito, Vendas, Marketing, Corporativo, Processos de aeroporto, a bordo e outros?

Todos estes conhecimentos técnicos se conectam.

Porquê tive sucesso e resultado em departamentos que nunca havia trabalhando?

Novamente te respondo.

Eu conectei os conhecimentos técnicos que já sabia com as novas áreas que estava atuando e com a mentalidade correta fiz a diferença.

Agora eu te pergunto!

Imagina, se você conectar esse conhecimento técnico com a mentalidade correta?

Esta é exatamente a resposta da pergunta:

Como fazer empresas da indústria aérea correrem atrás de você?

As empresas vão correr atrás de você!

Eu acredito por experiência própria, aconteceu comigo.

Vi com meus próprios olhos vários e vários profissionais com esse conhecimento e tipo de mentalidade serem procurados pela indústria.

Eu acredito na combinação de conhecimento técnico com mentalidade.

Imagina o que pode acontecer na indústria aérea, se profissionais de outras áreas tivessem acesso ao conhecimento técnico e estes conhecimentos forem combinados?

Disrupção! É nisto que acredito!

Preparei um e-book grátis com o que acho fundamental de conhecimento técnico para que você também seja procurado pelas empresas.

Sua ajuda por favor…

Tenho criado conteúdo semanalmente neste Blog para ajudar mais pessoas que queiram se desenvolver ou começar sua carreira do ZERO na Indústria Aérea.

E depois de muito relutar, finalmente resolvi começar um projeto mais avançado.

Mas antes de começar a criar qualquer coisa, preciso saber de você, qual é a sua real necessidade ou a do mercado.

Porque dessa forma posso criar conteúdo específico para essas necessidades de forma que traga mais resultados para você ou para indústria.

Quanto mais pessoas indicarem esse potencial interesse através dessa pesquisa maior será a possibilidade de dar continuidade neste projeto.

Por isso preparei uma pesquisa, que não leva mais de 2 minutos para responder.

LINK para pesquisa.

Se de alguma forma esse conteúdo ajudou você ou pode ajudar outras pessoas, compartilhe com seus contatos.

Em algum lugar desta tela existe os icones do Facebook, Twitter e Linkedin!

Até breve.