Tudo que Você Precisa Saber Sobre Emissões com Cartão de Crédito: 65% das Vendas de Companhia Aérea

Você sabia que 65% das vendas das companhias aéreas via BSP são com cartão de crédito no Brasil?

Escrevi este artigo pensando em te informar o que você precisa saber sobre cartões de créditos e turbinar o seu conhecimento na indústria aérea.

Preparado? Continue lendo este artigo.

Resolução 890 – Cartão de crédito

As regras para aceitação de cartões de crédito estão contidas na Resolução 890 da Iata .

Em Março de 2018 um adendo foi criado informando que é uma decisão da companhia aérea aceitar ou não emissões feitas por cartões de créditos da própria agência ou de terceiros.

Formas de pagamento à vista ou parcelado

Cada companhia aérea decide a quantidade de parcelas que vai aceitar.

Normalmente o número varia entre uma (à vista) até 10 parcelas sem juros, claro dependendo da companhia aérea.

Algumas companhias limitam também o valor mínimo de cada parcela.

Autorização de débito

É utilizada quando a compra de um bilhete eletrônico não é feita diretamente em uma OTA e o passageiro quer utilizar o cartão de crédito como forma de pagamento.

Por motivos de segurança, os passageiros devem preencher, imprimir e assinar uma autorização de cobrança no cartão de crédito. (Autorização de débito)

Além da autorização preenchida e assinada o passageiro deve também encaminhar cópias frente e verso legíveis do cartão de crédito e dos  documentos do titular do cartão para a agência ou a companhia aérea que ele está efetivando a compra.

Adquirente

Adquirentes são companhias que efetuam as transações financeiras, ou seja, são instituições que aceitam o pagamento da compra.

Hoje em nossa indústria os principais adquirentes são a Rede, Cielo e Getnet.

Esses adquirentes são os responsáveis por se comunicar com bandeiras como Visa, Diners, MasterCard, Amex entre outros.

Multi Adquirência

Cada adquirente processava suas próprias vendas, porém em 2010 o governo abriu o mercado para aumentar a concorrência.

Atualmente cada companhia aérea pode optar por manter cada adquirente capturando suas próprias vendas ou escolher por apenas uma.

Fluxo Geral

Agência de viagens emite um bilhete eletrônico com cartão de crédito através de um GDS.

No final do dia, os GDSs encaminham através de arquivos eletrônicos os dados das vendas com cartão de crédito para uma empresa parceira da IATA.

Esta empresa coleta os dados e produz arquivos em PDF que são disponibilizados pelo BSPlink contendo todas os detalhes das vendas encaminhadas para a adquirente e venda que apresentam algum tipo de inconsistência que deve ser tratada pela companhia aérea .

Paralelamente, a empresa encaminha também as vendas para a adquirente escolhida pela companhia aérea .

A adquirente processa todas as vendas e encaminha 2 arquivos para a companhia aérea também pelo BSPlink.

O primeiro arquivo são todas as vendas aceitas e o segundo as vendas rejeitadas.

CCCF – Credit Card Charge Form

É responsabilidade da companhia aérea acompanhar as vendas rejeitadas pela adquirente.

Nos casos das venda rejeitadas, a companhia aérea pode optar pelo reprocessamento.

Para isso, a companhia solicita para a agência de viagem emissora do bilhete um documento chamado CCCF ( Formulário de cobrança de cartão de crédito ).

Este documento contém todos os dados e valores bilhete eletrônico e cartão de crédito e autoriza a companhia aérea a processar a venda manualmente.

A companhia encaminhá para a adquirente o CCCF solicitando a captura manual da venda.

Modelo de CCCF
Leia mais sobre:

Como fazer empresas da indústria aérea correrem atrás de você?

Preparado para os próximos 20 anos? Descubra as mudanças e previsões para a indústria aérea

6 erros mais comuns dos profissionais de companhia aérea e indústria (Você não pode ignorar a #5)

Código de Parcelamento com cartão de crédito

As Companhias aéreas tem a opção através de uma ferramenta cadastrar códigos de parcelamento também chamados de OTATO para auxiliar as emissões dos bilhetes eletrônicos através dos GDSs.

Estes códigos são como “paraquedas” para os emissores de bilhetes.

Já te explico.

Caso o emissor insira o cálculo incorreto referente ao parcelamento da venda, o sistema consegue ler o código de parcelamento e corrige automaticamente o erro.

Por esse motivo é fundamental que a companhia aérea cadastre corretamente e o agente emissor não esqueça o código de parcelamento.

Conciliação de cartão de crédito

A conciliação consiste em verificar os valores que a adquirente está depositando no banco da companhia aérea .

As vendas feitas com cartão de crédito são separadas pela adquirente por números que chamamos de Sequência, Lote ou Resumo.

Por exemplo, todas as vendas à vista do cartão VISA recebem um número, que começam com o número da companhia seguido de mais 5 números.

As venda parceladas recebem outro número (normalmente a sequência do à vista).

Através destes resumos é possível localizar os pagamentos através dos sites das adquirente.

Outra maneira de fazer a conciliação é contratar uma ferramenta de conciliação.

Esta empresa recebe todos os arquivos eletrônicos enviados pela companhia área e adquirentes e concilia os dados através da ferramenta.

Pela ferramenta é possível analisar todos os dados e fazer conferências e download de planilhas.

A ferramenta que eu utilizo é a Equals, (não estou ganhando nada), mas lembra em um outro artigo quando falei sobre entregar excelência? Então! Eles são assim.

É na conciliação que a companhia aérea identifica o chargeback.

Gostou deste post?

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que achou deste post ou sobre assuntos que poderia abordar nos próximos artigos, dica extra que queira compartilhar ou até mesmo alguma crítica.

Se você assim como eu ama a indústria e conhece pessoas que adorariam receber esse conteúdo!

Compartilhe esse artigo! Facebook, Twitter e Linkedin!

Nos vemos em breve!