Regra tarifária: Todas as Categorias e porque são tão importantes

Será que você esta informando a regra tarifária para seu passageiro?

Seja qual for a resposta, este é um bom momento de olhar com carinho para ela.

Talvez você já trabalhe na área, talvez seja um aspirante.

Meu objetivo hoje aqui é te informar sobre a importância da regra tarifária quando se trata de bilhetes aéreos.

Todo bilhete emitido, existe uma regra tarifária para ele.

Ou seja, desde a mais baixa até a mais alta tarifa existem várias categorias de regra tarifária.

Quer ficar por dentro das regras tarifárias e deixar seus passageiros muito bem informados e satisfeitos?

Continue lendo.

O que é regra tarifária?

Regra tarifária é a restrição usada para cada bilhete.

Estas restrições são usadas para diferenciar os níveis de tarifas ( bases tarifárias) sendo geralmente, quanto menor a tarifa, mais restrições a tarifa tem (como compra antecipada, multas mais alta de alterações e reembolso.

Uma tarifa não é apenas a quantia paga pelo passageiro, ela também contém as condições para viajar neste valor, que são exatamente as regras e /ou restrições que são estipuladas para compor uma tarifa.

Passageiro bem informado sobre a regra tarifária

Muitas vezes os passageiros sedentos por tarifas mais baratas, acabam se esquecendo que caso algo não de certo, existe uma regra a ser seguida.

Cabe a você profissional da área informá-lo sobre as principais regras.

Além de bem informado, o cliente vai se sentir mais seguro na hora de decidir por uma compra.

Imagine a insatisfação de um passageiro quando ele descobrir por exemplo que uma multa de reembolso é de 300 dólares, ou que o bilhete não permite alteração.

“Você não me avisou” Vejo isso diariamente!

Por este motivo, cartas na mesa, preto no branco com relação as regras tarifárias com os passageiros na próxima vez.

Caso alguma coisa aconteça, você avisou sobre todos os riscos.

Regra tarifária

Categorias de regra tarifária

Através dos GDSs facilmente é possível consultar a regra tarifária e visualizar as informações publicadas pelas companhias aéreas em suas categorias.

Ou seja, cada categoria tem a função de regulamentar e restringir o uso do bilhete e a aplicação da tarifa.

Além disso, toda regra tarifária apresenta 33 categorias que abordam em cada uma, itens específicos.

Isso significa que todas as bases tarifárias apresentam as 33 categorias, mas cada categorias possui informações diferentes dependendo de cada base, restrições, etc.

Abaixo listei as principais categorias de regra tarifária e a descrição de cada item.

As Categorias são definidas pela ATPCO Condições gerais para aplicação.

Muitas das categorias já escrevi em artigos anteriores, caso queira se aprofundar, vou deixar os links para facilitar o acesso.

Descrição das categorias

01 – ELIGIBILITY – Tipo de passageiro para aplicação da tarifa.

Essa categoria é usada para definir os requisitos de identificação, como faixa etária e a localidade de um determinado tipo de passageiro.

02 – DAY / TIME – Dia e hora em que a tarifa é válida.

Essa categoria define os horários e/ou dias nos quais as viagens são ou não permitidas. A combinação de dia/hora se aplica à origem da tarifa, programados para a partida durante o horário especificado.

03 – SEASONALITY Sazonalidade ou estação de aplicação.

Essa categoria define o período de aplicação. O nível sazonal aplicado na origem é usado em todas as viagens subsequentes, independente da data.

04 – FLIGHT APPLY – Restrição de aplicação por vôos/cias/aeroportos.

Essa categoria reflete as informações orientadas basicamente de acordo com o número ou o padrão do voo.

  • Sem escalas
  • Uma escala
  • Várias escalas
  • Direto

05 – ADVANCED – RES / TKTPrazo para emissão.

Essa categoria é usada para definir o período máximo que uma reserva deve ser feita antes da emissão efetiva dos bilhetes.

O período apresentado nessa categoria, serão as últimas datas em que as reservas ou a emissão de bilhetes poderão ser realizadas.

06 – MINIMUM STAY – Permanência mínima permitida no destino.

Essa categoria especifica o minimo tempo permitido para o inicio da viagem de retorno.

07 – MAXIMUM STAY -Permanência máxima permitida no destino.

Essa categoria especifica o máximo tempo permitido para o inicio da viagem de retorno.

08 – STOPOVERS – Permissão para paradas.

Três hipóteses serão feitas no uso desta categoria.

  • Paradas não são permitidas
  • Paradas permitidas com cobrança.
  • Paradas permitidas sem cobrança.

09 – TRANSFERS – Permissão para conexões e surface.

Essa categoria define as condições ou restrições sob as quais conexões (Surface) podem ocorrer e se existe cobrança extra para tal.

Quando a Categoria 9 não exista, presume-se que um número ilimitado de conexões (Surface) seja permitido e que não haja restrições.

10 – COMBINATIONS – Combinações permitidas para esta tarifa.

Essa categoria define as condições ou restrições sobre quais outras tarifas podem ser combinas.

  • Open Jaw
  • Round trip
  • Circle Trip
  • Side Trip

11 – BLACKOUTS – Datas de embargo.

Essa categoria será usada para definir datas únicas ou intervalos de datas onde não é permitido viajar.

12 – SURCHARGES – Cobrança de sobretaxas.

Essa categoria define as condições de aplicabilidade de sobretaxas

13 – ACCOMPANIED TRAVEL – Tarifa com acompanhante.

Essa categoria é usada quando a viagem com um ou mais passageiros for necessária por algum tipo de restrição de um passageiro.

14 – TRAVEL RESTRICTIONS – Restrições da viagem.

Essa categoria é usada quando as datas de viagem são definidas especificamente em uma regra. Ela contém as datas de início, de validade e de conclusão da viagem. Isso indica também se a conclusão da viagem deve ser iniciada ou concluída por uma data/hora específicas.

15 – SALES RESTRICTIONS – Restrições de emissão.

Essa categoria é usada para definir uma tarifa disponível para venda e sujeita a restrições de acordo com a data e do ponto de venda.

16 – PENALTIES – Sobre cancelamentos, reembolso, reemissões.

Essa categoria é usada para determinar se as multas são aplicáveis a esta tarifa e quais os valores serão cobrados. A ausência da categoria indica que não há multas sobre os encargos ou reembolsos referentes ao trecho do bilhete que abrange essas tarifas.

17 – HIP / MILEAGE EXCEPTIONS – Dedução de milhas, cobrança de HIP.

Essa categoria é usada para negar a suposição quando as paradas ou conexões são realizadas em localizações geográficas especificadas. Ela é usada também para indicar quando a viagem por meio do Ponto Intermediário mais alto é proibida.

18 – TICKET ENDORSMENT – Campo “Endossos e Restrições” do bilhete.

Essa categoria é usada para indicar os requisitos para o endosso de bilhetes, conforme especificados em uma regra.

19 – CHILDREN DISCOUNTS – Descontos para crianças e bebês.

Essa categoria é usada para indicar a porcentagem de descontos para crianças e bebês.

20 – TOUR CONDUTOR – Informações da tarifa para o guia de turismo.

Essa categoria é usada para indicar a porcentagem de descontos para guias de turismo.

21 – AGENT DISCOUNT Descontos para agentes de viagens.

Essa categoria é usada para indicar a porcentagem de descontos para agentes de viagem

22 – ALL OTHER DISCOUNTS – Outros descontos.

23 – MISCELLANEOUS PROVISIONS – Informações especiais adicionais.

Essa categoria será usada para especificar se as tarifas específicas devem ou não ser usadas na criação de tarifas não publicadas, delimitação, cálculo de reembolso, reajustes de moeda ou tarifas proporcionais. Ela será usada também para indicar quais classes de tarifas devem ser usadas no cálculo do diferencial referente a viagens de classes mistas. A suposição do sistema é a de que as tarifas podem ser usadas para qualquer finalidade; essa categoria será codificada somente quando as disposições de uma regra ou do rodapé substituírem a referida suposição. Quando uma tarifa for codificada como “necessária” ou “Permitida” nesta categoria, a suposição será de que ela só poderá ser usada para a referida finalidade. Quando uma tarifa for codificada como “Não permitida”, a suposição será a de que ela pode ser usada para qualquer outra finalidade.

24 – FARE BY RULE – Base da construção da tarifa.

26 – GROUP – Informações para grupos.

Essa categoria define os requisitos para a qualificação a um grupo como tamanho mínimo do grupo, tipo do grupo, substitutos, restrições de viagem conjunta e individual. Se esta categoria estiver ausente, a suposição é a de que não há disposições de grupo referentes a esta tarifa. Quando estiver indicado que o grupo deve fazer uma viagem em conjunto, ele deve viajar na mesma aeronave em todos os segmentos da viagem.

27 – TOURS – Tarifas casadas com pacotes turísticos.

Essa categoria especifica os requisitos de excursões referentes a uma tarifa, como o pacote e a estadia mínima, o preço mínimo, o número e o tipo da excursão. Se esta categoria estiver ausente, a suposição é a de que não há disposições referentes à excursão na tarifa.

28 – VISIT ANOTHER COUNTRY – Passes aéreos.

Essa categoria ilustra os requisitos de qualificação para uma tarifa de Visita a outros países, ex.: país de residência, distância do país de destino e compra do bilhete. Se esta categoria estiver ausente, a suposição será a de que a tarifa não é a de Visita a outros países.

29 – DEPOSITS – Informações sobre depósito.

Essa categoria indica se há requisitos de depósitos para a qualificação a uma tarifa, ex.: valor do depósito, dias necessários antes da emissão dos bilhetes/da viagem, reembolso das condições do depósito e isenções dos requisitos de depósitos. Se esta categoria estiver ausente, a suposição será de que não há requisitos de depósitos referentes à tarifa.

31 – VOLUNTARY CHANGES – Cobranças em alterações voluntárias do bilhete.

Essa categoria define as condições relacionadas aos clientes que realizam alterações voluntárias no itinerário de seus bilhetes. Sem a categoria 31, as reemissões de bilhetes devem ser feitas manualmente.

33 – VOLUNTARY REFUNDS – Cobranças em reembolsos voluntários dos bilhetes.

Essa categoria define as disposições que se aplicam ao reembolso de bilhetes, quando da solicitação de um reembolso voluntário. Para os fins desta categoria, um reembolso voluntário é uma solicitação para reembolsar o valor de todos os trechos não utilizados de um bilhete, iniciada pelo passageiro. A ausência de dados nesta categoria indica que o reembolso automatizado de bilhetes, para fins de reembolso voluntário, não é permitido.

35 – NEGOTIATED FARES – Tarifas negociadas.

Essa categoria é usada para especificar as condições aplicáveis às Tarifas Negociadas. Os principais componentes desta categoria são: Emissão de bilhetes e Comissões, Segurança e Criação de Tarifas.

50 – RULE APPLICATION AND OTHER CONDITIONS

Essa categoria contém o Título da regra, a Aplicação Geográfica, as Limitações de recursos, Regras não aplicáveis, os Tipos de jornada/de transporte e Demais condições. Haverá uma Categoria 50 presente para cada regra.

IC – INTERNATIONAL CONSTRUCTION -Construção tarifária a partir de ADD-ON´S.

Concluindo, espero que este conteúdo tenha acrescentado algum valor em sua carreira.

Ah, se inscreva também em nossa lista de email para ser o primeiro a receber novidades aqui do AirInsp.

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que achou deste artigo ou sobre assuntos que poderia abordar nos próximos artigos, dica extra que queira compartilhar.

Se você assim como eu ama a indústria e conhece pessoas que adorariam receber esse conteúdo!

Compartilhe esse artigo! Facebook, Twitter e Linkedin!

Nos vemos em breve!