Viagem em Grupos: Passeios, Conferências, Turismo Religioso! Tudo que você precisa saber!

Já pensou como pode ser difícil planejar uma viagem em grupos?

Você irá descobrir como agências de viagens, companhias aéreas e passageiros negociam este tipo de viagem.

Seja se o grupo pretende viajar a passeio, participar de conferências nacionais ou internacionais, fazer um turismo religioso ou qualquer outra ocasião, as companhias aéreas e agências estão preparadas.

Mesmo que esta não seja sua área de atuação, o conhecimento sobre grupos pode se tornar uma vantagem competitiva que permite que você amplie sua visão sobre o mercado, combinando estas informações com o SEU conhecimento.

Quer conhecer o mais sobre os processos de negociação de grupos?

Então continue lendo esse artigo.

Aviso importante

O que você vai aprender com este artigo é uma visão geral do que acontece no mercado.

Portanto, devo lembrar que cada companhia aérea e agência tem as suas particularidade e regras individuais.

Viagem em Grupos

As Companhia Aéreas consideram Viagem em Grupos quando um conjunto de 10 (econômica) ou 7 (executiva) ou mais passageiros viajando juntos na mesma rota, data e voo.

Passageiros que fizeram suas reservas separadamente (individual) por conta própria ou por agência de viagem não podem ser considerados e adicionados posteriormente a uma reserva de grupo.

Assim, toda negociação de grupos deve  ser feita em apenas uma solicitação.

Cotação

O primeiro passo para solicitar um grupo para uma companhia aérea é a cotação.

Afinal de contas, precisamos saber quanto vai custar cada bilhete.

Normalmente, as solicitações de cotações são feitas por e-mail para o departamento de grupos da companhia aérea, ou diretamente através de formulários on-line nos websites das companhias.

Algumas companhias se reservam o direito de cobrar uma taxa de cotação, que é reembolsada caso o grupo seja emitido.

Uma grande dica para a agência de viagem que está solicitando o grupo é antes consultar no GDS dos voos desejados, isso agiliza muito o envio das cotações.

Quando a cotação é enviada pela companhia, não significa que a reserva e a tarifa estão confirmadas.

Assim a companhia estipula um prazo para que o grupo possa ser efetivamente bloqueado no sistema.

Bloqueio de Grupos

Uma vez aceita a tarifa oferecida pela companhia aérea, o próximo passo é a solicitação do bloqueio de Viagem em Grupos.

Para a solicitação do bloqueio após o recebimento da cotação, a agência deve emitir um EMD , como sinalização para abertura do bloqueio.

Neste momento, a companhia estipula um valor de sinal por passageiro para que o EMD seja emitido.

A emissão do EMD é de responsabilidade da agência solicitante, a fim de evitar o cancelamento da reserva.

Este EMD será reembolsado no inicio da viagem do grupo.

O procedimento de reembolso do EMD é o normal utilizado pela companhia para bilhetes.

Os EMDs de abertura não podem ser transferidos e não podem ser aceitos como parte de pagamento do grupo ou utilizados em outras negociações.

Agora você pode estar se perguntado o motivo desta cobrança.

Esta cobrança é um comprometimento que os solicitantes fazem com a companhia aérea.

Está cobrança é uma segurança da companhia, pois bloqueou em seu sistema mais de 10 lugares e consequentemente está deixando de vender a outros passageiros.

Muito importante salientar que mesmo depois da emissão do EMD de bloqueio a companhia não garante a tarifa informada.

A tarifa somente é confirmada quando um contrato é encaminhado e assinado por ambas as parte.

Grupos

Reserva e emissão de Viagem em Grupos

Muito importante ressaltar aqui que é de responsabilidade da agência verificar a documentação necessária para viagem, visto e etc.

Uma vez que o EMD é emitido e o contrato é assinado, a companhia estipula um prazo para a agência encaminhar os nomes dos passageiros.

Assim que os nomes dos passageiros são encaminhados, a agência pode efetuar a emissão dos bilhetes.

Normalmente a emissão dos bilhetes é feito pela agência através de seguimentos passivos e as formas de pagamento também seguem as mesmas regras para emissão de bilhetes individuais da companhia, inclusive de parcelamento no cartão de crédito.

A marcação de assentos deverá ser solicitada pela agência, após a emissão dos bilhetes.

Cancelamento de grupos

As companhias aéreas permitem o cancelamento ou redução de lugares do grupo.

Um número de dias é estipulado pela companhia onde a agência pode solicitar o cancelamento ou alteração sem aplicação de multa.

Uma vez que este período sem multa é excedido, as companhias estipulam penalidades que vão ficando mais altas conforme a data de embarque vai se aproximando.

Nos casos de redução do número dos passageiros para menos de 10 lugares, o bloqueio é cancelado e a agência deve realizar reservas individuais em seu GDS, de acordo com a disponibilidade.

Outra maneira de redução de número do grupo para um número menor que 10 passageiros é no momento do embarque (NOSHOW).

Neste caso todos os bilhetes restantes terão suas tarifas reajustadas para a tarifa publicada através de ADM e as penalidades de acordo contrato continuam.

Reembolso

Após emissão do bilhete, o reembolso normalmente segue a regra da base tarifária aplicada na emissão.

Novamente o processo de solicitação de reembolso é da agência de viagem.

Além das regras da base tarifária, a agência também pode estabelecer sua própria política de reembolso, desde é claro que esteja alinhada com as políticas da companhia aérea.

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que achou deste post ou sobre assuntos que poderia abordar nos próximos artigos, dica extra que queira compartilhar ou até mesmo alguma crítica.

Se você assim como eu ama a Indústria Aérea e conhece pessoas que adorariam receber esse conteúdo!  Compartilhe esse artigo! Facebook, Twitter e Linkedin!