Load Factor: O que Indica e qual a Importância para as Companhias Aéreas

Load Factor é o parâmetro utilizado pelas companhias aéreas para avaliação de desempenho.

Já vimos aqui em artigos anteriores que as companhias estão sempre buscando novas maneiras de servir o passageiro e consequentemente aumentar suas receitas.

Acordos SPAs e ADD-ons, serviços e refeições especiais, formas de pagamento , assentos diferenciados e alianças, tudo isso faz parte das estratégias das companhias para monetizar.

Neste conteúdo, eu vou te mostrar como as companhias fazem para medir se todas estas estratégias estão no caminho certo.

Continue lendo…

O que é Load Factor?

O load factor é uma métrica utilizada pelas companhias aéreas para medir a taxa de ocupação de um voo.

Como é calculado?

Calcular o load factor de um voo é simples, basta dividir o número de passageiros pagantes pelo número de assentos disponíveis na aeronave.

Por exemplo:

Uma aeronave Boeing 777-300 tem capacidade para 349 lugares e transportou 328 passageiros.

328 passageiros / 349 lugares = 93,98% Load Factor

Isso significa que 93,98% desta aeronave estava ocupada.

O cálculo de load factor é um pouco mais complicado quando é preciso medir o desempenho de companhias aéreas individualmente ou da indústria da aviação como um todo.

Consequentemente, para isso precisamos saber o que é RPK e ASK.

RPK – Revenue Passenger Kilometers

RPK é a métrica que mostra o número de quilômetros percorridos pelos passageiros pagantes.

Portanto, o cálculo é feito multiplicando o número de passageiros pagantes pela distância total percorrida.

Número de passageiros pagantes  X  Distância voada

ASK – Available Seat Kilometers

ASK é a métrica que calcula a capacidade total de assentos disponíveis em cada voo de uma companhia aérea em quilômetros.

Portanto, o cálculo é feito multiplicando o número total de assentos disponíveis com o número total de quilômetros voados.

Assentos disponíveis  X  Distância voada

Por exemplo:

São Paulo para Buenos Aires

Distância: 1698km

1 Aeronave fazendo 2 voos por dia

Assentos por aeronave: 349

Assentos disponíveis por quilometro: 349 x 1698 x 1 x 2 = 1.185.204 km (ASK)

Vamos imaginar que 510 passageiros embarcaram em 1 dia.

Receita por passageiro por quilometro = 510 x 1698 = 865.980 km (RPK)

Load Factor = 865.980 RPK / 1.185.204 ASK = 0,73 ou 73% de ocupação

A IATA publica mensalmente um relatório chamado Air Passenger Market Analysis, este relatório apresenta dados analisados com base nos RPK e ASK da aviação mundial.

Assim, como agora você já sabe as métricas, ficará muito mais fácil entender o relatório. 😉

O que o load factor indica?

O load factor indica que uma companhia aérea tem aviões cheios com a maioria dos assentos ocupados pelos passageiros.

Sobretudo, sabemos que as companhias aéreas têm altos custos associados a cada voo, devido a tripulação de voo, pessoal de apoio, limpeza e conservação da aeronave, combustível e serviços para atender os passageiros.

Sendo assim, se apenas metade dos assentos em um voo estiver ocupada, a companhia aérea não estará gerando a melhor receita possível com aquele voo.

Desta forma, um load factor baixo pode ser um motivo de preocupação e pode indicar que uma companhia aérea ou uma rota não é lucrativa.

Por que o load factor é tão importante?

O cálculo de load factor é muito importante para o gerenciamento de capacidade.

As companhias aéreas não apenas tentam maximizar seu load factor, mas também tomam decisões sobre preços, capacidade e frequência de voos com base nesse indicador-chave de desempenho.

Sendo assim, as tendências do load factor dão aos departamentos responsáveis da companhia aérea, uma indicação clara de que sua eficiência no transporte de passageiros está melhorando ou piorando.

Deixe um comentário sobre o que achou deste post, ou sobre assuntos que poderia abordar nos próximos artigos.

Dica extra que gostaria de compartilhar, ou até mesmo alguma crítica são bem vistas por aqui.

Se você, assim como eu, ama a indústria aérea e conhece pessoas que adorariam receber esse conteúdo, compartilhe esse artigo! Facebook, Twitter e Linkedin!